Quem Somos
Mapa do Site
Contato
CuscoPeru agencia de viajes en cusco
Portada / Conhece Peru /  Informação de Machu Picchu / Ecologia em Machu Picchu

Ecologia em Machu Picchu

O Santuário Histórico de Machu Picchu não apenas possui seu impressionante atrativo cultural, mas também uma grande biodiversidade. Aqui estão apresentadas todas as maravilhas naturais que Machu Picchu possui.
Llamas en Machu Picchu
A flora é um dos principais atrativos no Santuário de Machu Picchu.

Machu Picchu é o ponto de visita obrigatório para qualquer um que chegue a Cusco. No entanto, não é apenas o seu rico patrimônio cultural que a torna atraente, mas também sua impressionante biodiversidade.

A flora e fauna encontradas no Santuário Histórico de Machu Picchu tornaram-se outro espetáculo atrativo para todos os turistas.

A cidadela de Machu Picchu abrange uma área de mais de 32.592 hectares, onde convergem a Cordilheira dos Andes e a selva tropical. Com uma altitude que varia entre 2.000 m e 6.000 m, facilita a criação de microclimas, tornando possível sua grande biodiversidade.

A importância ecológica de Machu Picchu

A biodiversidade presente em Machu Picchu é de importância mundial, pois sua conservação implica proteger diversos habitats, cada um com uma imensa variedade de espécies de flora e fauna.

A área de conservação do Santuário Histórico de Machu Picchu possui uma quantidade imensa de biodiversidade. Em seu interior, abriga aproximadamente 20% da flora total do Peru e 12% da fauna nacional.

Essa notável diversidade torna Machu Picchu um ecossistema de vital importância para o estudo e conservação da biodiversidade peruana.

Flora presente em Machu Picchu

A diversidade de flora presente na cidadela de Machu Picchu inclui quase 3.400 espécies diferentes, aproximadamente 20% das presentes em todo o território nacional, reafirmando assim a importância desta área protegida.

Entre as espécies de flora que mais se destacam estão as orquídeas, os cravos, os fetos, as puyas, os floripondios, os molles, os cedros, os queñuales, entre outros.

Orquídeas de Machu Picchu

As orquídeas (Orchidaceae) são plantas que chamam a atenção por sua extraordinária beleza, cores e aromas, tornando-se o atrativo principal em termos de flora.

Foram encontradas cerca de 400 espécies de orquídeas dentro do Santuário Histórico de Machu Picchu, e acredita-se que ainda existam espécies não descobertas.

A destruição de seu habitat, causada por incêndios florestais e pela extração indiscriminada por parte de comerciantes ilegais, gerou uma grande diminuição no número de espécies.

Árvores e arbustos

Machu Picchu abriga uma grande variedade de árvores e arbustos que contribuem para a biodiversidade e o equilíbrio ecológico da região. Entre a vasta vegetação, destacam-se:

  • Intimpa ou Pinheiro das Alturas (Podocarpus glomeratus): é uma árvore pertencente à família das Podocarpaceae, usada na construção de habitações devido à sua madeira resistente. Esta associação com a espiritualidade andina.
  • Queuña (Polylepis spp): esta árvore rústica cresce apenas em altitudes acima de 3.000 m. Tem um papel crucial na proteção de fontes de água, prevenindo a erosão do solo. Os incas a usavam como alimento para os animais andinos.
  • Molle (Schinus molle): esta árvore é reconhecida por suas propriedades medicinais e uso cerimonial.

Fauna presente em Machu Picchu

A riqueza da fauna na cidadela de Machu Picchu é impressionante, com a presença de mais de 582 espécies de animais, a maioria delas endêmicas. Entre essas, destacam-se as quase 300 espécies de borboletas que só podem ser encontradas no Santuário Histórico de Machu Picchu.

Entre as espécies de fauna mais emblemáticas estão o urso-de-óculos, o galo-da-serra, diversas espécies de beija-flores, a onça-pintada, o zorro andino, o veado-andino e uma ampla variedade de répteis e anfíbios.

O urso-de-óculos

O urso-de-óculos (Tremarctos ornatus) ou Ukumari é um dos animais mais representativos da região. Possui uma pelagem negra com manchas ao redor dos olhos que parecem óculos (daí seu nome).

Habita as densas florestas da cidadela inca. Tem função polinizadora dentro do ecossistema; sua dieta é baseada em frutas e folhas. Eles medem aproximadamente 1,80 m de altura e pesam entre 100 e 175 kg.

A diversidade de roedores

Os roedores desempenham um papel muito importante na biodiversidade de Machu Picchu. Alguns dos roedores que mais se destacam são:

  • Vizcacha andina (Lagidium peruanum): é muito parecido com um coelho, responsável por controlar a vegetação do local, além de servir como presa para outros predadores.
  • Pacarana (Cuniculus paca): este roedor se alimenta principalmente de vegetação e tem a função de dispersor de sementes.
  • Rato andino das florestas (Thomasomys kalinowskii): este pequeno roedor serve de presa para os predadores.

O galo-da-serra

O galo-da-serra (Rupicola peruvianus) é a ave nacional do Peru, além de ser emblemática de Machu Picchu. Sua plumagem de cores intensas em vermelho e laranja nos machos contrasta com o verde exuberante das florestas nubladas, realçando sua beleza.

Esta ave se alimenta de frutas e sementes e vive em pequenos grupos de no máximo 20 indivíduos, desempenhando uma função dispersora de sementes.

Beija-flores

Na diversidade de aves encontradas no Santuário de Machu Picchu, podemos observar uma grande variedade de beija-flores. Durante a visita à cidadela, é possível ver várias aves voando entre a vegetação, mostrando uma variedade impressionante de cores.

Essas pequenas aves têm uma função polinizadora de vital importância na manutenção da biodiversidade, transportando pólen e garantindo a reprodução de muitas plantas nativas.

Borboletas

Machu Picchu é um dos lugares com maior variedade de borboletas que enriquecem a biodiversidade do santuário. Existem mais de 400 espécies identificadas apenas no Santuário de Machu Picchu.

Cada uma delas contribui para a polinização e mantém a flora local, o que lhes confere maior importância.

Machu Picchu é um lugar para observar aves.
Machu Picchu é um lugar perfeito para observar aves.

Espécies em Perigo de Extinção e Conservação

O Santuário Histórico de Machu Picchu abriga uma abundância de biodiversidade, entre as quais várias espécies estão em perigo de extinção e requerem ações urgentes para sua conservação. Entre estas, destacam-se:

  • O urso-de-óculos, o único urso sul-americano, está ameaçado pela perda de habitat e caça furtiva.
  • O galo-da-serra, ave nacional do Peru, enfrenta riscos devido ao desmatamento e às mudanças climáticas, que alteram seu ambiente natural.

Essas espécies não são apenas vitais para o equilíbrio ecológico de Machu Picchu, mas também fazem parte do rico patrimônio natural do Peru. Sua proteção é de vital importância, não apenas para preservar a beleza de Machu Picchu, mas também para manter os ecossistemas.

Orquídea de Machu Picchu. Fonte: CuscoPeru.com
As orquídeas também são espécies em risco de extinção.