O domingo de ramas se realiza a tradicional bendição de Ramas, procissão e celebração eucarística na Basílica Catedral desde as 9 da manhã.
A diferença de outras comemorações a Semana Santa em Cusco tem como dia central a Segunda-Feira Santa devido a que em esta data sai em procissão o Patrão de Cusco, O (Señor de los Temblores) ou Senhor dos tremores. O Arcebispo da cidade oferece a missa de Comunhão na Catedral, a partir das 8 AM. Se celebram missas cada hora até as 12 do meio dia.

A Sexta-feira Santa tem como cenário principal é a Praça São Francisco onde começa o via-crúcis até a Cruz do Papa situado em Sacsayhuaman, evento organizado pelo Convento de são Francisco. De maneira paralela na Praça mencionada no começo, se realiza o Hampi Ramtikuy ou feria de plantas medicinais que são vendidas pelos campesinos provenientes de lugares longes, ressalta a compra de crucies de espinhos que cresceram de maneira natural, estas crucies são colocadas detrás das portas das casas Cusqueñas para sua proteção do mal.

Image

O SENHOR DOS TREMORES

A capital Arqueológica de América e antiga cabeça principal do poderoso Imperio do Tahuantinsuyo celebra a Semana Santa fazendo culto à imagem do Señor dos tremores ou Taytacha de los Temblores.
De acordo com algumas fontes, a história deste Cristo de traços emaciados e de estremecida aparência se remonta à quando o imperador Carlos V enviou a efigie ao Cusco, feita especialmente para os índios, copiando as bruscas facciones de estos. Os espanhóis buscavam consolidar assim a conquista feita pela espada, e estabelecendo sua adoração.
Mas foi o 31 de março de 1650 quando se acendeu ainda mais a chama de Fé do povo cusqueño pelo “Señor de los Temblores”. Essa tarde, um terremoto atingiu a cidade destruindo muitas casas e templos. Foi então em que ocorreu um milagre para muitos: índios, senhores, escravos e mestiços se misturaram todos para adorara e pedir amparo ao Cristo dos Temores.
Desde essa época, as andas deste Cristo mestiço saem em procissão cada Segunda-feira Santa, seguidas por uma multidão de paroquianos que o acompanham com humilde fervor. Nas janelas das casas, por onde passa a efigie, se colocam refinadas peças de tapeçarias aveludadas com franjas de ouro, tecidos e alfombras brilhantes, que as famílias reservam especialmente para esta ocasião. Entretanto, os foguetes e bombinhas agitam a atmosfera com seu estrondo e fazem quase inaudíveis os cânticos e orações da multidão

Data

A Semana Santa em Cusco se celebra entre a segunda quinzena de marco e a primeira semana de abril, a data es movível.
Domingo de Ramos 25 de Março / Sexta-feira Santa 29 de Março / Domingo de ressureição 01 de abril de 2018.

Image

DOMINGO DE RAMOS

A festa começa com o “Domingo de Ramos”, onde os fiéis assistem às diferentes paroquias da cidade levando folhas de palma e crucies de tecidas das mesmas folhas, As que se fazem abençoar nas celebrações Eucarísticas, dos diferentes templos da cidade, para depois leva-las as casas e põe-los trás as portas, como um símbolo de proteção para a casa.

Image

LUNES SANTO

A Semana Santa em Cusco tem como dia central a Segunda-feira Santa (Dia seguinte do domingo de Ramos) data em que sai e procissão o Patrão de Cusco, o Señor de los Temblores.

Image

JUEVES SANTO

A Semana Santa continua com a “Quinta-Feira Santa”. Na Basílica da Catedral, o Arcebispo lava os pés de doze anciãos, em memória do lavado de pés de Jesus a seus apóstolos, enquanto as famílias se reúnem para desfrutar dos “Doze pratos” relembrando a “Última Janta”. Aqui se observa a mistura de de pratos de cozinha andina e ocidental, enquanto na praça San Francisco e o Mercado Central se pode adquirir doces como os crocantes maicillos (bolachas de milho), suspiros, empanadas e outras delicias da repostaria tradicional cusquenha. Pela noite as famílias percorrem as ruas e as praças do Centro Histórico na rota dos “Sete Templos” que rememoram as caídas de Jesus em seu caminho ao Calvário.

VIERNES SANTO

Na Sexta-Feira Santa, ao igual que em Ayacucho, acontece o encontro das andas do Cristo no Santo Sepulcro e da Virgem Dolorosa. Esse dia, a diferença do que acontece em outros lugares, não é de abstinência no Cusco. A costume é degustar doze pratos típicos distintos que inclui desde variadas sopas e ensopados já seja em base de peixe seco, trigo, olluco, até as deliciosas sobremesas como os dozes de maçã, milho etc.

DOMINGO DE RESSURREIÇÃO

A semana santa chega ao seu fim o domingo de Ressurreição. Logo da procissão e da celebração da missa, pelas principais ruas se percebe o aroma esquisito dos manjares que deleitam próprios e estranhos, como o gostoso caldo de galinha, as empanadas, o doze de milho branco, os tamales e os bolos. Assim, em maneira pagã, se fecha na milenária cidade imperial do Cusco a Semana Santa Andina.

RECOMENDAÇÕES PARA O PÚBLICO ASSISTENTE:

  • Assegurar as casas com alarmes ou encomendar seu cuidado aos vizinhos.
  • Não levar carteiras, bolsos, joias, dinheiro e cosas de valor à procissão.
  • Levar guarda-chuvas ou ponchos de plástico.
  • Se for com menores de idade coloque no bolso deles um cartão com seus dados pessoais e números telefônicos, e explique-os que se se extraviam deve pedir ajuda à Polícia Nacional ou as forças auxiliares (Bombeiros, polícia municipal).
  • Coordenar com seus familiares um lugar de encontro para quando finalize a procissão.
  • Colocar o lixo em sacolas de plástico e joga-los para os recipientes correspondentes.
  • Utilizar os serviços higiênicos públicos ou particulares para fazer suas necessidades, não na via pública.
  • Localize as saídas de emergência e Zonas de Seguridade.
  • Ao finalizar a procissão aguarde num lugar seguro até que as vias de saída se descongestione, para poder mover-se com tranquilidade.
  • Em casos de emergências se deve obedecer às indicações dos brigadistas y os membros das forças policiais e auxiliares.